In Pace Christi

Zanotto Luigi

Zanotto Luigi
Data de nascimento : 21/11/1940
Local de nascimento : Povegliano/I
Votos temporários : 09/09/1964
Votos perpétuos : 09/09/1967
Data de ordenação : 30/06/1968
Data da morte : 17/03/2018
Local da morte : Newark/USA

O P. Luigi Zanotto nascera em Povegliano, não distante de Verona, Itália, a 21 de Novembro de 1940, um dos oito filhos de uma família de fé profunda. Depois do noviciado em Florença e o escolasticado em Verona, foi ordenado a 30 de Junho de 1968.

Logo após a ordenação, foi mandado para Sulmona como formador do seminário menor e depois para Roma, onde estudou durante um ano (1972-1973) na Universidade Gregoriana, obtendo o bacharelato em Teologia com especialização em pastoral.

A 11 de Abril de 1973 foi destinado ao México, para trabalhar entre os indígenas.

A sua primeira missão foi Chiltepec (Oaxaca), uma pequena paróquia pertencente àquela que hoje é a diocese de Tuxtepec. Em Setembro de 1975, lemos numa sua carta, iniciou a construção dos edifícios paroquiais que deveriam estar terminados para o Natal. Desde o início, de facto, o P. Luigi demonstrou a sua capacidade de trabalho e o interesse em melhorar as estruturas da missão, apesar de a coisa mais importante, recorda o P. Enrique Sánchez G., ser o desejo de aprofundar a realidade do mundo indígena com uma preocupação pastoral que sempre o acompanhou.

Em Maio de 1976, o P. Pini propôs-lhe fazer parte do grupo missionário que estava a iniciar um trabalho pastoral na colónia Virgencitas, na periferia da Cidade do México, uma «experiência de missão urbana».

Em Dezembro de 1977, ainda em Chiltepec, fez saber que o arcebispo de Oaxaca lhe tinha pedido para permanecer alguns meses em Tuxtepec para acompanhar os jovens e começar a abertura de uma paróquia, mas permaneceu aí até Outubro de 1979 para acompanhar os trabalhos e introduzir o seu sucessor. Tinha-lhe sido concedido, de facto, voltar à Europa para prosseguir os estudos de Pastoral e Catequese, como tinha pedido.

Passou cerca de um ano em Puerto Limón, na Costa Rica, uma zona habitada por uma população afro, onde, por encargo do bispo, com um espírito vivaz e criativo como sempre, colaborou no renovamento do clero local, coordenando-o e fazendo «conferências, retiros, cursos de formação para leigos empenhados – como escreve ele mesmo – comunidades e responsáveis de comunidade. Podemos estar felizes com a consideração e estima do bispo e dos sacerdotes em relação aos Combonianos. Há momentos de prova, mas é normal pelo nosso papel específico de estímulo no desenvolvimento de uma Igreja local».

Finalmente, em Setembro de 1981, pôde ir para Espanha para o curso sobre catequese e aí permanece quatro anos. No fim regressou ao México com a licenciatura em Pastoral e Catequese e foi-lhe proposto voltar à diocese de Tuxtepec para assumir a direcção e a organização do Instituto de Papaloapan. Pôs-se ao trabalho com entusiasmo e dedicação apesar de nem sempre se ter sentido apoiado e compreendido.

No mesmo período encarregou-se também do secretariado nacional de evangelização e catequese e empenhou-se em levar por diante o projecto de uma sucursal da Universidade Ibero-americana em Tuxtepec para a formação de leigos.

Depois de um ano dedicado ao estudo do inglês, em 1992 o P. Luigi foi para os Estados Unidos para um serviço de dois anos, que se prolongou com a sua destinação à NAP a partir de 1 de Janeiro de 1993.

A segunda fase da vida missionária do P. Luigi iniciou na paróquia afro-
-americana gerida pelos Combonianos em Compton na Califórnia, a sul de Los Angeles. Depois da experiência de adaptação à vida da NAP na paróquia de S. Alberto Magno, foi encarregado da administração da paróquia hispânica de Santa Cecília. Também aqui, demonstrou, mais uma vez, a sua capacidade de pensar fora dos esquemas e de individuar as necessidades das pessoas; dando a cada grupo a possibilidade de seguir as suas tradições religiosas e populares, não só deu novo ímpeto à vida paroquial como favoreceu a união entre todos.

Em 2006, depois de um ano sabático para acabar de escrever os três volumes sobre a catequese, Profundizando y Madurando Nuestra Fe, foi-
-lhe pedido para se mudar para a costa oriental dos Estados Unidos e assumir um novo ministério no sector da justiça e paz. A atormentada decisão da NAP, em 2009, de assumir o encargo de Santa Lucia em Newark, New Jersey, uma paróquia multiétnica, originariamente italiana, deu nova vida à comunidade de Montclair, NJ. Ao P. Luigi foi pedido para viver na paróquia durante um ano.

Foi ali que a doença que o levaria à morte, um tumor cerebral agressivo, o atingiu. Todavia teve ainda a possibilidade de renovar estruturas que estavam decadentes, aproximar e juntar pessoas provenientes das situações mais diversas.

O P. Luigi voltou para o Pai a 17 de Março de 2018. O seu funeral foi um testemunho da sua vida sacerdotal ao serviço do povo e isto foi posto em evidência pela participação activa da polícia e dos bombeiros da cidade de Newark, da qual se tinha tornado o amado capelão.