A missionária irlandesa Orla Treacy [à direita, na foto] vai receber o Women of Courage Award 2019 (Prémio Mulheres de Coragem 2019). O prémio, criado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, distingue mulheres «que demonstraram liderança, coragem, desenvoltura e vontade para se sacrificar pelos outros, especialmente na promoção dos direitos das mulheres».

A cerimónia, presidida pelo Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo, está marcada para 7 de março na capital dos Estados Unidas da América. A primeira-dama Melania Trump fará o discurso principal.

Orla Treacy, 46 anos, é a diretora da Escola Loreto em Maker Kuei, nos arredores da cidade de Rumbek, Sudão do Sul, há 11 anos.

Era uma das dez finalistas seleccionadas para receberem o galardão em 2019.

A lista incluía três advogada do Bangladesh, Sri Lanka e Tanzânia, duas polícias do Djibuti e Jordânia, uma pacifista de Burma, uma egípcia que fundou uma ONG para cuidar de crianças uma jornalista do Montenegro e uma juíza do Peru.

«Este prémio pertence às jovens do Sudão do Sul, com quem tenho o privilégio de trabalhar. As nossas alunas corporizam tudo o que é corajoso - elas são jovens mulheres com visão, força e esperança. Jovens mulheres que sonham com um país melhor para si e pra as suas famílias, que estão preparadas para desafiar velhas estruturas e trabalhar para tornar o Sudão do Sul um lugar de destaque. Estou grata a todos os que tornaram isso possível. O nosso trabalho no Sudão do Sul não é possível sem o apoio contínuo dos nossos parceiros, da nossa família Loreto ampliada, ex-alunos, estudantes, funcionários e a nossa comunidade local em Rumbek. Os nossos líderes eclesiásticos, comunitários e do governo local desempenharam um papel significativo no apoio à nossa missão», declarou a laureada.

A Ir. Orla abriu a escola secundária com internato em 2008 com 35 meninas. Hoje, conta com 300 alunas de todo o país.

Entretanto, as Irmãs de Loreto, a congregação a que pertence, criaram uma escola primária mista e uma pequena clínica para cuidar sobretudo de mulheres vulneráveis e de crianças.

Os Irmãos de La Salle abriram na área uma escola secundária para rapazes.
[José Vieira – Jirenna]