Roma: segunda-feira, 15 de Julho de 2013
Por ocasião da reunião do Observatório de Conflitos de Mineração na América Latina (OCMAL), que se realizará nos dias 9 e 10 de Novembro próximo, em Lima, um grupo de missionários – incluindo os Combonianos – religiosos e leigos do Brasil, Peru, Equador e Uruguai, com a participação também da “Misereor” (Alemanha), se está a organizar para criar uma rede ampla de reflexão e acção sobre os problemas derivados da exploração mineira em todo o continente.

O tema da indústria extractiva, com todos os conflitos sociais e ambientais com ele relacionados, interessa de uma maneira particular aos Missionários Combonianos. Estes definiram – no último Fórum Comboniano na Tunísia, em Março de 2013 – os crimes às populações e à natureza causados pela mineração como uma das suas prioridades pastorais a nível do continente americano.

O grupo dos religiosos, religiosas e leigos que se estão a preparar para a eventual participação na reunião do OCMAL, que provavelmente se realizará em Lima (Peru), já fizeram uma breve análise da situação social e eclesial de alguns países do continente (Brasil, Honduras, Peru, Guatemala, Costa Rica, etc.). Desta análise, podem extrair-se alguns pontos comuns que, sem dúvida, serão objecto de reflexão e aprofundamento durante o encontro do OCMAL de Novembro, como por exemplo:

  • Os conflitos e as tensões existentes entre os cristãos comprometidos e a hierarquia da Igreja.
  • A mudança, de um lugar para outro, de padres, religiosos e leigos que estão envolvidos junto das populações na resistência aos efeitos nefastos sociais e ambientais da mineração.
  • Apoiar os cristãos, as comunidades cristãs e os bispos que, no Continente, se destacam pelo seu compromisso em favor das populações afectadas pela indústria extractiva.
  • Dar continuidade à já longa história de resistência e melhorar a rede de comunicação entre todos os que estão envolvidos na pastoral da defesa das populações afectadas pela mineração.
  • Reflectir sobre a posição da Igreja, não só no que diz respeito à mineração, mas também à custódia da Criação em geral.
  • Fazer uma reflexão, distinguindo os dois níveis: para dentro e fora da Igreja.

– És pobre. Se me vendes o teu morro e a tua lagoa, ficarás com um dinheirinho.
– Quando se acabar o dinheirinho, não terei mais colina nem lagoa.
- Ignorante!