Quinta-feira, 30 de Julho de 2015
Foi Bento XVI a inaugurar a era do uso da Tablet pelos papas, no dia 12 de Dezembro de 2012, na Sala Paulo VI, quando, cercado por dois jovem, enviava o primeiro Tweet da sua conta @Pontifex. O mesmo que, neste mês [Julho 2015], graças ao “estilo Bergoglio”, ultrapassou os 22 milhões de seguidores. Segundo os administradores do portal, a cerca de 24 horas depois do clique de papa Francisco, que abria as inscrições para o Dia Mundial da Juventude, que se realizará de 26 a 31 Julho de 2016, em Cracóvia (Polónia), eram mais de 240 os grupos organizados, com inscrições para o evento, somando já um total de 45 mil participantes e 300 voluntários.

 

A conta do Papa
no Twitter,
@Pontifex,
superou já
os 22 milhões
de seguidores.

 

A conta do papa Francisco, @Pontifex, nas suas nove línguas, superou, nesta semana, a marca dos 22 milhões de followers, depois de 42 dias de distância do dia em que os seguidores do Papa superaram os 21 milhões. A informação é do blog vaticano Il Sismografo.

Durante a viagem do Santo Padre na América Latina, a média dos novos followers a cada dia cresceu considera- velmente de 20 a 29 mil. As três línguas mais populares conectadas à conta do Papa no Twitter continuam sendo o espanhol (9.347.116 seguidores), o inglês (6.586.373) e o italiano (2.912.635).

Papa Francisco, então, junto com o presidente dos EUA confirmam os dados coletados pelo ‘Twiplomacy’ no dia 24 de março deste ano, como líderes globais mais seguidos no Twitter. O estudo foi divulgado no final de abril, depois da identificação de 669 contas na rede social de chefes de Estado e de Governo, ministros e instituições de 166 países do mundo. O Twiplomacy, da consultoria Burson-Marsteller, analisa os perfis de cada líder, a história de cada tuíte e suas conexões entre eles. Segundo o estudo, Obama tem mais seguidores, mas o Papa Francisco é o mais influente, sobretudo, pelo maior número de retuítes. Os dados ainda revelaram que, dos países do G7, apenas a chanceler alemã, Angela Merkel, não possui uma conta pessoal. Dos 193 membros da ONU, 85% dos países estão no Twitter, sendo que 70% dos chefes de Estado possuem contas pessoais na rede social.
L’Osservatore Romano, segunda e terça-feira, 27 e 28 de Julho de 2015, p. 8.