EUA: Clero de Washington participou em protesto pacífico contra racismo e violência policial

Immagine

Quarta-feira, 10 de Junho de 2020
Um grupo de padres e diáconos da arquidiocese norte-americana de Washington promoveram esta segunda-feira um protesto pacífico, com momentos de oração, junto da Casa Branca, contra o racismo e a violência policial. (...)

Foto: Lusa/EPA, in Ecclesia

Um grupo de padres e diáconos da arquidiocese norte-americana de Washington promoveram esta segunda-feira um protesto pacífico, com momentos de oração, junto da Casa Branca, contra o racismo e a violência policial. A iniciativa, promovida pelo padre Cornelius Ejiogu, uniu cerca de 50 membros do clero e 200 outros religiosos e leigos católicos, evocando George Floyd, morto a 25 de maio, quando um polícia lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção, apesar de a vítima dizer que não conseguia respirar.

A morte provocou protestos por multidões, em várias cidades dos EUA e noutros países. O padre Cornelius Ejiogu disse ao jornal da Arquidiocese de Washington que Igreja “não podia ficar calada” enquanto outras vozes se levantavam pela justiça racial e contra a brutalidade policial. O sacerdote pertence a uma ordem religiosa particularmente dedicada ao trabalho junto da comunidade afro-americana.

A manifestação rejeitou qualquer conotação “partidária” e foi alvo de uma campanha negativa nas redes sociais, que não impediu que vários polícias se tivessem juntado ao momento de oração. “A única maneira de obter paz é conseguir reformas, para que a comunidade possa continuar a confiar na polícia”, disse o padre Ejiogu. O religioso assinalou ainda que os participantes rezaram pelas vítimas da violência racial e também “pela reconciliação entre o governo e as pessoas que estão a protestar”.
[OC - Ecclesia]