Santa Sé incentiva a «transformar instrumentos de ódio em instrumentos de paz»

Immagine

Quarta-feira, 24 de Março de 2021
O secretário de Estado do Vaticano afirmou que “promover a segurança integral” significa “transformar os instrumentos de ódio em instrumentos de paz”, num webinar sobre o ‘Avanço do desarmamento integral em tempos de pandemia’. “Promover a segurança integral significa transformar os instrumentos de ódio em instrumentos de paz; Significa rejeitar a crescente proliferação de armas e aceitar a promoção do bem comum e a redução da pobreza”, disse D. Pietro Parolin, esta terça-feira, informa o ‘Vatican News’.

Na conferência online promovida pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral e a Comissão do Vaticano Covid-19, o secretário de Estado do Vaticano questionou qual o género de segurança que se deseja e quais são “os meios mais eficazes para garantir tal segurança”. ‘Avanço do desarmamento integral em tempos de pandemia’ foi o tema do encontro e responsável destacou que a pandemia Covid-19 “deixou claro que ninguém se salva sozinho” e alertou para “a tentação de distanciar-se dos outros”, o isolamento “não salvará”.

Segundo D. Pietro Parolin a pandemia mostra como “é perigoso o caminho que leva ao egoísmo nacional ou individual”. O cardeal lembrou a exortação do Papa Francisco aos responsáveis das nações para que “a crescente proliferação de armas dê lugar à distribuição de alimento para todos”, uma vez que não é a corrida ao armamento, o levantamento de muros, a idolatria do dinheiro e o consumismo que “salvará”.

“Se agirmos juntos poderemos alcançar novas soluções que possam resolver os desafios que devemos superar, que estão todos profundamente interligados”, defendeu D. Pietro Parolin, que referiu “várias crises humanitárias em diferentes áreas do planeta”. Para o responsável católico, “a força da lei não pode ser substituída pela ‘lei da força’”, por que a ameaça de destruição mútua ou aniquilação total seriam “abordagens míopes dos problemas de segurança nacional e internacional”.

O secretário de Estado do Vaticano indicou que a segurança deve estar ancorada na solidariedade, na justiça, no desenvolvimento humano integral, no respeito aos direitos humanos fundamentais e no cuidado com a criação, passando da competição para a cooperação. “Todo o processo de desarmamento integral pode dar uma importante contribuição para este processo de transformação”, acrescentou.

Neste contexto, acrescentou o compromisso com o “processo de educação para a paz e o desarmamento”, incentivando a não poupar “esforços para promover a cultura da vida, da paz e do cuidado”. A conferência online sobre o ‘Avanço do desarmamento integral em tempos de pandemia’, que contou com a colaboração do «Conceito Estratégico para a Remoção de Armas e Proliferação» (SCRAP), da Universidade SOAS de Londres (Reino Unido). A Pax Christi Internacional, a Rede Católica de Construção da Paz, o Instituto de Pesquisa de Políticas da Universidade Católica da América e o Centro Berkley para Religião, Paz e Assuntos Mundiais da Universidade de Georgetown também apoiaram a iniciativa.
[CB - Ecclesia]