Quarta-feira, 12 de Março de 2014
São Daniel Comboni nasceu no dia 15 de Março de 1831, em Limone sul Garda, na Itália. No colégio do padre Nicolau Mazza, em Verona, descobriu os seus princípios fundamentais: a santidade, a procura da verdade e o ímpeto missionário. Fundou os institutos dos Combonianos e das Combonianas que hoje estão um pouco por todo o mundo para anunciar o Evangelho entre os mais pobres e abandonados. Há dez anos, Comboni foi proclamado santo. Publicamos um guião de celebração para nos ajudar como Família Comboniana a pôr os pés sobre as pegadas do santo Fundador.

 

Oração Comboniana

15 de Março de 2014


Celebramos o aniversário de Comboni 

durante o tempo da Quaresma, onde tudo na Palavra nos convida à conversão, a despertar do sono, a dedicar-nos às obras da luz. Comboni, homem de fé, soube acordar e deixar-se iluminar por Cristo; e também soube despertar o mundo à sua volta com a sua incansável e apaixonada animação missionária.

Hoje, no contexto da celebração do décimo aniversário da sua canonização, unimo-nos em oração com a Família Comboniana, para invocar o Deus da Luz sobre cada um de nós e sobre todos os povos que vivem na «sombra da morte» por causa das guerras, da injustiça, da pobreza e da opressão. Com Comboni, pedimos-lhe que nos desperte do sono.


Celebração litúrgica

Canto

Da Carta de São Paulo aos Efésios (5, 8-14)
É que outrora éreis trevas, mas agora sois luz, no Senhor. Procedei como filhos da luz – pois o fruto da luz está em toda a espécie de bondade, justiça e verdade – procurando discernir o que é agradável ao Senhor. E não tomeis parte nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, denunciai-as. Porque o que por eles é feito às escondidas, até dizê-lo é vergonhoso. Mas tudo isso, se denunciado, é posto às claras pela luz; pois tudo o que é posto às claras é luz. Por isso se diz: «Desperta, tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo brilhará sobre ti».
Palavra do Senhor

Carta de Comboni a cada um de nós
Estou convosco, vivo a sede de água viva e o desejo de REGENERAR. Rezo convosco.

«Desperta, tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo brilhará sobre ti.»
Sim, é hora do despertar, de deixar-se despertar pelo Ressuscitado, que sempre antecede os nossos dias e nos indica a aurora de novos horizontes. Despertar, destrancar as portas da nossa vida para deixar entrar a vida de Deus através da vida da humanidade.

Despertai do sono, ponde os vossos pés sobre as pegadas que os nossos povos estão a completar no sulco da vida para colherem a hora da esperança pascal que com sabedoria e de mil modos continuam a indicar, testemunhar, partilhar connosco.

Despertai com o canto de esperança que têm a coragem de entoar até na noite escura.

Despertai do torpor da mediocridade para deixar ecoar na história o anúncio alegre de Isaías, prelúdio do evangelho: «Não vos lembreis dos acontecimentos de outrora, não penseis mais no passado, pois vou realizar algo de novo, que já está a aparecer: não o notais? Vou abrir um caminho no deserto, e fazer correr rios na estepe» (Is 42: 18-19).

Despertai com o grito dos empobrecidos, oprimidos, excluídos, esquecidos, daqueles que têm fome e sede de justiça, daqueles que não ainda não conheceram a Esperança anunciada por Cristo Jesus.

Despertai à brisa do vento para abrir os vossos ouvidos e entender o eco da sabedoria dos vossos povos que vos sustêm no dia-a-dia, o eco das vossas Igrejas locais que vibram de vida nova, o eco do testemunho fiel e mártir de tanta irmãs e irmãos vossos de ontem e de hoje. Estai vivos como a semente que apodrece na terra mas que tem em si a força para gerar.

Estai despertos e atentos como as mulheres na manhã da Páscoa, as únicas que foram ao sepulcro, movidas pela coragem de uma fé que sabe ver para lá da pedra que bloqueia a vida.

 

São Daniel Comboni:

«… Agora não há hora ou momento em que não pense em vós» (Escritos 162). Vós sois a minha herança...

Canto

Pergunta para a reflexão:
De que apatias sentes que Comboni te pede para despertares para levar por diante a sua obra com paixão, alegria e radicalidade?

Silêncio breve

Partilha


Consagração ao Coração de Jesus e Pai-Nosso…

Rezemos todos juntos:

Obrigado, Daniel!
porque acreditaste no teu sonho.
Tu nos ensinas que é possível ver a África com o olhar de Deus.
Obrigado porque viste e permaneceste fascinado com os africanos
vendo-os com o puro raio da fé,
um olhar de irmão e não de imperialista ou esclavagista.
Acreditaste nas capacidades humanas dos africanos,
e viste já a África protagonista no seu processo de libertação.
O teu sonho era o sonho de Deus, tu que acreditaste e nos ensinas a acreditar.
A tua vida fala-nos de dois encontros fundamentais:
o primeiro com Deus e o segundo com os africanos.
Foste testemunha audaz da exploração da África
e não ficaste indiferente,
nem te refugiaste num conformismo desesperado
mas sentiste dentro a chama da libertação
e quiseste fazer história com os africanos.
A sua causa tornou-se tua.
O Espírito sussurrou-te um Plano sapiente:
a regeneração da África através da própria África,
e foi primavera, foi força, foi paixão,
foi libertação integral.
Obrigado porque o teu sonho nos ilumina hoje
perante os projectos neo-imperialistas
que continuam a escavar a divisão entre Norte e Sul do mundo.
O teu sonho guia-nos e faz-nos tomar posição
perante o deus-dinheiro, perante o ídolo que desumaniza as pessoas.
Hoje estamos mergulhados numa humanidade perdida e débil,
e tu dizes-nos para acreditarmos na humanidade,
para anunciar Jesus Cristo com paixão e credibilidade.
Não é fácil viver num mundo plural e dividido
mas tu provaste-nos que o amor tudo pode.
Pedimos-te que nos mantenhas unidos a ti e entre nós,
Teus filhos e filhas, para permanecermos fiéis ao sonho de Deus.
Que as nossas diferenças sejam fonte de riqueza e criatividade.
Obrigado, Daniel, porque acreditaste no teu sonho.